Blog Esalqueanos

ZZM

03/05/2021 - Por gilberto oliveira do val
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

910 views 5 Gostei 0 Não gostei

Lá na ESALQ em Piracicaba tinha sim umas pessoas bem sui generis. Tinha, e tem até hoje o Zilmar Ziller Marcos. Quem o conheceu com certeza vai sorrir ao ler o nome dele.

          Sorrir não porque ele era comediante, mas pela forma com que ministrava suas aulas de modo tradicional, formal, mas sempre com toque de humor puro, que nos fazia apreciar o dia a dia da Gloriosa ESALQ.

          Ele compôs o Hino da ESALQ, letra e música , sempre apresentando nas solenidades, explicava com detalhes o porquê da letra e da música. Ele gostava de discorrer sobre as tradições da escola, como o chapéu do bixo, como os apelidos dos calouros que na maioria das vezes se perpetuava mesmo após a formatura.

         Ministrava uma disciplina chamada RELAÇÕES SOLO-PLANTA. Nessa disciplina não havia provas. No primeiro dia de aula ele avisava que a todos já estariam aprovados em nota e em frequência. Quem lá permanecesse seria por ideal e não para tirar notas.

Como resultado metade da classe, ou mais se levantava e não mais voltava. Após alguns anos ele parou de dar esse status aos seus alunos pois sua matéria estava ficando desacreditada.

Eu cursei essa matéria, que era optativa e era oferecida no final do curso. Depois mudaram o nome para Introdução a Agronomia e começou a ser ministrada no primeiro ano.

Matéria ótima por sua principal atividade: Cada aluno ficava responsável por uma área de terra com 10 m x 10 m e teria que demonstrar um principio teórico agronômico conhecido. Teria que controlar o mato, semear a cultura até que a prova final seria uma palestra aos demais alunos e convidados sobre o tema escolhido. No meu caso foi “Os efeitos da adubação verde na cultura do milho”.

Trabalhei como um condenado, plantei milho em um local no qual metade da parcela estava sobre uma plantação de guandu, que já estava adulta, e metade fora dessa área. Foi muito difícil mas no final valeu a pena e percebi que poderia discursar para um publico e isso me deu muita satisfação.

Continua no próximo capítulo...

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES