Blog Esalqueanos

Zilmar plantou, criou e conservou! Cumpriu missão vitoriosa! (Rapunzel; F98)

09/01/2024 - Por rubens de miranda benini
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

1094 views 16 Gostei 1 Não gostei

Um dia triste! A comunidade esalqueana está em luto, faleceu o professor Zilmar Ziller!

Difícil colocar em palavras os sentimentos que nos chegam. Obviamente, tristeza é um desses sentimentos. Mas quando cerro os olhos, me vêm imagens de alegria, e de muito orgulho. Orgulho de tê-lo conhecido e de ter tido a oportunidade de estudar na mesma escola, ah Flor da Montanha!

Uma honra e um privilégio para os alunos que tiveram a oportunidade de aprender com o grande mestre! Vê-lo declamar a Ode a ESALQ, pela última vez, coincidentemente, no quinquênio de 25 anos da minha turma, foi uma das cenas mais emocionantes que vivi na gloriosa! Impossível não se arrepiar e não derramar algumas lágrimas ao ouvi-lo declamar a Ode. Tomo a liberdade de fazer uma breve adaptação a um dos versos dessa bela "canção":

 "Ao cantarmos as SUAS conquistas, numa vida de intenso labor, outra coisa não temos em vista, que pagar-te um tributo de amor". Não poderia deixar de escrever essas palavras Mestre, que sim, nada mais é do que um tributo de amor!

Zilmar, mestre, amigo, dono de uma sensibilidade tamanha e tantas outras qualidades que se faz impossível numerá-las. Dizia que teria cursado psicologia ou algum outro curso em humanas, mas quis a vida que permanecesse em Piracicaba e se tornasse não apenas Engenheiro Agrônomo, mas também um dos maiores mestres que pela Escola passou. Tenho certeza de que teria sido um grande e renomado psicólogo, mas a sorte mesmo foi da ESALQ e de seus milhares de alunos, que tiveram o privilégio de aprender e conviver com ser humano da mais alta qualidade.

Criador e compositor do Hino da ESALQ (que completou 45 anos), cantado por milhares de alunos e ex-alunos emociona ao ser recitado. Digo recitar, porque o Hino não é simplesmente um Hino, é uma poesia. Marca pontos e eterniza lições que devem para sempre habitar o coração e alma de cada esalqueano. "As plantas, silentes e sempre, sustêm o equilíbrio dos ciclos da natureza".

A passagem conhecida por todos, como quase um refrão: "Plantar, criar e conservar, a ESALQ existe p´ra ensinar; Cumprindo missão vitoriosa!", atinge a alma. É emocionante cantá-la.

Assim como seu Hino, Zilmar plantou, criou e conservou. Definitivamente cumpriu missão vitoriosa! Seu legado fica em seus familiares, no beijo emocionante (ato notado por minha esposa e que pretende replicar em meu quinquênio de 60 anos), que deu em sua esposa, Dona Nadir, ao descer do palco após declamar a Ode e cantar o hino da ESALQ, no jubileu de prata da minha turma (F-98). Que privilégio! Seu legado se mantém em cada um de nós que tivemos a honra e fomos agraciados com seus ensinamentos e sua presença!

Professor do departamento de solos conhecia e dominava como poucos as ciências relacionadas a esse tema e, não é pretensão alguma dizer que seus ensinamentos e criações inspiraram a própria Deusa Ceres, que talvez por necessidade, tenha o levado para aplicar as ciências dos solos em seus campos elísios!

Coincidentemente, soube hoje da notícia, dia que completa 202 anos do "dia do fico". Como seria belo e empolgante escutar sua voz declamando: "Se é para a felicidade geral de todos e para o bem geral da nação, digam aos esalqueanos que fico!", mas entendo que assim como está bem explicitado em seu hino, existem os ciclos da natureza e você, Zilmar, completou esse ciclo e forma honrosa, sábia, empolgante e inspiradora!

Fica aqui nosso tributo de amor. Eia, pois esalqueanos, replicar os ensinamentos de nosso querido mestre!

Rubens Benini

Rapunzel - F98

PUBLIQUE NO BLOG!