Blog Esalqueanos

USP - Gigante que não para de crescer! (Vavá; F66)

25/01/2024 - Por evaristo marzabal neves
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

713 views 3 Gostei 0 Não gostei

Criada em 1934, a Universidade de São Paulo celebra 90 anos em 25/01/2024, aniversário da cidade de São Paulo. É uma universidade pública, mantida pelo Estado de São Paulo e ligada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. Em seu histórico, tem-se o registro: "O talento e a dedicação dos docentes, pesquisadores, alunos e funcionários têm sido reconhecidos por diferentes rankings mundiais, criados para medir a qualidade das universidades a partir de diversos critérios, principalmente os relacionados à produtividade científica".

"Esse desempenho gerado ao longo de oito décadas de uma intensa busca pela excelência permite à USP integrar um seleto grupo de instituições de padrão mundial. De acordo com o Anuário Estatístico da USP de 2023 com dados referentes a 2022, sua graduação é formada por 333 cursos de graduação cursos, dedicados a todas as áreas do conhecimento, distribuídos em 42 unidades de ensino e pesquisa, com cerca de 60 mil alunos. A pós-graduação é composta por 264 programas com cerca de 41 mil matriculados, 5,1 mil professores e 12,8 mil servidores técnicos administrativos. Atualmente, a USP é responsável por cerca de 20% da produção científica brasileira".

"Para desenvolver suas atividades, a USP conta com diversos campi, distribuídos pelas cidades de São Paulo, Bauru, Lorena, Pirassununga, Ribeirão Preto, Santos, São Carlos, além de unidades de ensino, museus (5), hospitais (5), Jnstitutos especializados (6) e centros de pesquisa situados nestes e em diferentes municípios".

Em termos de ranqueamento mundial, em 2023 a USP foi classificada na 85ª posição na QS World University, considerado um dos mais importantes rankings universitários do mundo, em pesquisa realizada para quase três mil universidades de 104 países. O QS (Quacquarelli Symonds) é uma consultoria britânica especializada em ensino superior, de renome internacional. Neste ranqueamento, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts/MIT-EUA ocupou a 1ª posição; a Universidade de Cambridge/Reino Unido a 2ª; a Universidade de Oxford/Reino Unido a 3ª; a Universidade de Harvard/EUA a 4ª e a Universidade de Stanford/EUA a 5ª. Para este ranqueamento são considerados e avaliados os indicadores: Reputação Acadêmica, Citações Científicas, Reputação entre Empregadores, Proporção de Docente por Aluno, Proporção de Estudante Estrangeiro, Corpo Docente Internacional, Sustentabilidade, Empregabilidade e Rede Internacional de Pesquisa.

É importante lembrar que três outras universidades brasileiras se destacaram entre as 500 melhores: Universidade Estadual de Campinas/Unicamp (220ª), Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ (371ª) e Universidade Estadual Paulista/UNESP (419º). Entre as 500 melhores apenas quatro universidades brasileiras, sendo três universidades paulistas.

Registra-se ainda que a USP aparece em 1º lugar no ranking das instituições de ensino superior da América Latina e Caribe. Há mais duas universidades paulistas entre as 10 primeiras neste ranking: Universidade Estadual de Campinas/Unicamp (3ª posição) e Universidade Estadual Paulista/Unesp (10ª posição).

Em termos de ranqueamento, é lembrado também o Ranking Universitário da Folha/RUF, Folha de São Paulo, que na edição 2023 avaliou mais de 2.200 instituições de Ensino Superior, dentre universidades, centros universitários e faculdades brasileiras. De um modo geral avalia cinco aspectos: pesquisa, ensino, mercado, internacionalização e inovação, divididos em 18 componentes, que juntos podem somar até 100 pontos. Nesta última edição, ficaram nas cinco melhores posições a USP (1º lugar), a Unicamp (2º lugar), a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (3º lugar), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (4º lugar) e a Universidade Federal de Minas Gerais (5º lugar). A Unesp ficou com a 6ª posição.

E como surgiu este gigante educacional? Na edição de 12/01 do Jornal da USP, a reportagem "Os cinco primeiros pilares do conhecimento" registra seu início, que se baseia em cinco faculdades criadoras: "Quando foi fundada em 1934, a Universidade de São Paulo se estabeleceu principalmente sobre cinco pilares: quatro deles históricos, como a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (criada em 1827), a Escola Politécnica (1893), a Escola de Agricultura de Piracicaba (1901), que se tornaria a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, e a Faculdade de Medicina (fundada em 1912). Um quinto pilar foi criado justamente pensando na nova universidade: a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL) ... Estas faculdades iniciais são a base da USP como a conhecemos hoje, nove décadas depois".

Nossa! Quanto orgulho e felicidade para a Esalq, e por extensão Piracicaba, ao ser considerada um dos pilares do conhecimento e da fundação, em 1934, de um gigante que não para de crescer.

-------------------------------------

Publicado na Gazeta de Piracicaba, Ano XXI, n. 5431, 25/01/2024, p.2

PUBLIQUE NO BLOG!