Blog Esalqueanos

Realidades Imaginadas (Alfinete; F08)

10/09/2021 - Por rodolfo tramontina de oliveira e castro
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

318 views 3 Gostei 1 Não gostei

Há tempos não lia o "Blog Esalqueanos" na Adealq. Nenhum motivo especial além da costumaz desatenção e desinteresse.

 

Nessa sexta, contudo, dois interessantes artigos me chamaram a atenção. Um pouco pelo conteúdo em si, um tanto pela coincidência. Os dois escritos num intervalo de três dias, por esalqueanos de uma mesma turma - a F97 -; ambos os autores líderes do agronegócio e referências em pecuária. E que não poderiam tratar de assuntos mais distintos.

 

Em "Incluir. Radicalmente. Já" o poliglota Alma se envergonha do país, em que ao mesmo tempo que se vangloria ser um grande produtor de alimento conviva com pessoas na fila de doação de ossos no açougue para almoçarem. Já em "Declaração à Nação - Recuo ou Avanço" o rallyer Big Ben analisa a recente declaração do presidente Jair Bolsonaro, não como um ato de 'frouxidão', mas como um movimento estratégico para reforço das pautas manifestadas no 7 de setembro - dar um passo atrás para dar dois para frente.

 

Como pode a gente olhar para uma mesma realidade e ter percepções tão díspares? De um lado "crise sanitária, econômica, política, ambiental e energética sem precedentes". De outro "muitos estão fingindo não ver, pois querem acreditar que há um mal maior que deve ser combatido a qualquer custo, inclusive o da liberdade."

 

Antes de continuar, permitam-me duas ou três observações. Primeiro, tenho uma visão complemente oposta ao do Big Ben quanto a declaração do presidente e sobre as pautas das manifestações. De maneira alguma, entretanto, pretendo insinuar que ele não seja empático com as crises sanitárias, econômicos e políticas; nem que o Alma não se preocupe com a liberdade e separação dos poderes. Inclusive, ambos artigos se encontram na defesa de instituições sólidas, e um Estado de Direto onde a lei vale para todos, no que se inclui, a separação dos poderes. Por fim, mas mais importante, não tenho pretensão alguma em regrar conteúdos nesse site ou cercear liberdade de pensamento. Que fique claro.

 

De volta... o ponto não é esse. O que me atinou foi a incrível capacidade humana de imaginar realidades, mesmo as de mesma idade, formação, setor e país. O mundo é complexo, o Brasil é mais. As pessoas têm suas percepções, criam ou creem em narrativas, que acabam exercendo influência na realidade, num ciclo de retroalimentação  - fenômeno que o comunista e/ou liberal George Soros batizou de reflexividade.

 

E, se somos capazes de criar narrativas que exerçam alguma influência entre nossos pares esalqueanos  e - pretensiosamente - no agronegócio nacional e - dada sua representatividade - país, qual história queremos escrever daqui em diante?

 

 

 

ps: não consegui linkar os artigos no corpo do texto. valem a leitura. https://adealq.org.br/blog/incluir-radicalmente-ja-2369 e https://adealq.org.br/blog/declaracao-a-nacao---recuo-ou-avanco-big-ben-f97-2370

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES