Blog Esalqueanos

Quantas dimensões devem ser observadas para verificar um problema em busca das soluções na agricultura?

31/05/2021 - Por evaldo kazushi takizawa
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

540 views 5 Gostei 0 Não gostei

O termo dimensão no contexto desta redação assume o significado de uma face da figura geométrica espacial e a figura gerada é problema ao qual desejamos analisar, as vezes temos uma ideia geral do distúrbio na agricultura e criamos uma imagem deste caso, porém a falta da análise mais minuciosa nos faz chegar a uma conclusão precipitada com erros e o reflexo disso é a premissa imprecisa em direção as soluções.

Na agricultura os problema são como as faces de um cubo ou de outras figuras geométricas espaciais com diversas faces ou dimensões, como  cada uma delas estão voltadas para uma direção nos impedem de verificar por completo sua forma sem a visão holística, com várias faces ocultas somente a análise minuciosa é capaz de determinar a reprodução clara deste problema.

A busca da solução sem a visão ampla com diversas dimensões do problema pode nos levar a atacar apenas os reflexos ou tentar conter o som apenas atrás dos ecos, quando Edwin Abbott Abbott, em 1884 escreveu “Planolândia: um romance de várias dimensões”, fez uma provocação a muitos físicos questionando a existência de um mundo com mais dimensões, desta forma nos permitiu ampliar nossa visão para um mundo diferente ao qual estamos acostumados e a lição desta obra para agricultura é deixar o convencimento  da certeza e sempre investigar   todas as dimensões presentes na minha lavoura.

Da mesma forma quando estamos restritos a nosso “mundo” com poucas dimensões nos é permitido observar poucas faces desta figura geométrica espacial ou pior ainda acreditamos que o “problema” é uma figura plana, ou seja, a confusão de acreditar que a figura é um quadrado ao invés de um cubo.

No mundo onde todos estão conectados na internet e na agricultura digital é cada vez menor a proporção das pessoas que sabem em relação as pessoas que acham que sabem, os que acreditam que sabem trazem uma arrogância ofuscante e a autoconfiança de que as respostas podem facilmente ser buscada numa pesquisa no “Google” e colocam a solução dos problemas da agricultura em risco.

Quando acreditamos que o problema da agricultura tem uma forma regular e sólida nos decepcionamos ao descobrir que os problemas no agro sofrem metamorfoses constantes e não basta uma análise estática para chegar a solução dessas disfunções, há uma outra dimensão chamada de tempo.

A mutação constante das perturbações na agricultura impostas pela passagem do tempo traz dificuldades enormes para os desenvolvedores de algorítimos da agricultura 4.0 e nos faz acreditar que o diálogo com a planta será o melhor caminho rumo ao entendimento dos problemas da minha lavoura e as suas soluções.

 

Guaimbê (Evaldo Kazushi Takizawa) – Engenheiro agrônomo F90.

Ex-morador da república SS Pau Torto.

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES