Blog Esalqueanos

Prazer expurgo. Bem vindo ao meu rol de emoções!

31/10/2022 - Por rodrigo pazzinatto de almeida leite
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

305 views 10 Gostei 0 Não gostei

Expurgo é o nome que se dá quando expelimos algo que está fazendo mal. Para a maioria dos brasileiros, que acompanharam à flor da pele a apuração das eleições, a ideia que se tem é a realização de um expurgo. Nesse caso, o expurgo vem acompanhado de muitas emoções, que são até difíceis de nomear dada a complexidade vivenciada por nossos organismos.

 

Meu palpite é que muitos de nós estávamos diante de um sentimento novo, ou melhor, uma emoção nova. Antes de prosseguir, é importante diferenciar sentimento e emoção. A emoção é uma reação repentina que acontece no corpo quando lidamos com algum estímulo. Não envolve pensamento, a emoção é sentida no corpo de uma forma muito intensa. O sentimento tende a ser mais duradouro e envolve uma série se aprendizados e elaborações cognitivas. O sentimento é influenciado diretamente pela maneira que lidamos com as emoções e tende a ser mais profundo e duradouro. Nesse sentido, lidamos ontem com a emoção do expurgo. Uma emoção nova para muitos.

 

Dada a complexidade de afetos mobilizada e a evocação de sentimentos diversos (esperança, paz, amor, alegria, alívio....etc), ao invés de nomear as emoções sentidas, prefiro associar ao nome de expurgo. Que sensação engraçada lidar com novas emoções, sentir que conexões neuronais (não conhecidas até então) passaram a funcionar de maneira bastante intensa no sistema nervoso central: é um aprendizado e tanto!

 

A percepção que tenho é de que o Brasil estava sendo invadido por uma mancha escura, como uma praga que precisava ser expelida, e por isso, expurgada. Eu me lembro do Bolsonaro como um palhaço que ia até programas de TV de qualidade duvidosa. Isso muito antes de chegarem a cogitar que ele poderia ser uma possibilidade de candidato. Eu nunca sabia se ele era um personagem tosco contratado pela emissora ou um político ignorante tentando ter cinco minutos de fama.

 

O fato é que ele teve fama. Aquela figura tosca com palavreado chulo começou a fazer sentido para uma parcela de brasileiros, muitos com o coração dominado pelo ódio. Religião e política deram as mãos e o estado laico foi jogado para escanteio. O preconceito, a discriminação e a aporofobia foram legitimados enquanto práticas e comportamentos de pessoas que se intitulavam cidadãos de bem. Esse contexto só engrossa o caldo da vivência de expurgo que eu e milhares de brasileiros conhecemos ontem.

 

Longe de endeusar o Lula (políticos não são deuses, ok?), é importante compreender que estamos diante de um estadista. O discurso dele foi muito claro e chamou atenção de líderes do mundo todo ávidos por uma liderança para essa era incerta e confusa que o mundo passa.

 

Prazer expurgo. Foi muito bem vindo ao meu rol de emoções!

 

Convido a conhecerem minha página no Instragram @rodrigopazzinatto.psi

É um lugar onde falo de relacionamentos, sexualidade e outros assuntos da psicologia.


Abraços esalqueanos

Dema (F05) – ex-morador da República Xapadão

Rodrigo Pazzinatto de Almeida Leite

Psicólogo, palestrante, escritor e, também, Engenheiro Florestal. 

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES