Blog Esalqueanos

Pra que serve o Monte? (Big-Ben; F-97)

05/06/2020 - Por mauricio palma nogueira
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

1025 views 12 Gostei 0 Não gostei

Não sei por que esses dias me lembrei do Monte Morilonita.

Os professores da ESALQ – mestres maravilhosos e inesquecíveis – que me perdoem, mas conhecer o Monte Morilonita foi a informação mais valiosa que eu trouxe da Gloriosa.

É proporcional a olhar para uma criatura nojenta quase rastejante, perto de familiares e amigos leigos, e poder dizer com altivez e peito cheio de orgulho: esse aí é um exemplar de Diabrotica speciosa. Sucesso, missão cumprida, valeu a pena.

Tudo leva ao Monte Morilonita. Que Roma que nada, no final de cada estrada estará o Monte Morilonita.

Conheci o Monte Morilonita há quase 30 anos, em 1993. Foi uma gentileza dos simpáticos alunos do segundo ano, que nos proporcionaram a viagem. Me lembro deles interrompendo a aula para coletar dinheiro dos interessados na excursão. Até o professor queria ir.

Era a primeira aula que assistíamos na ESALQ, cheio de monitores proativos do segundo ano. Sabiam até onde cada um de nós teria a primeira aula. Que eficiência, que zelo!!!!

O professor Alpim Pôllio discorria sobre os riscos e nos ensinava como manusear e limpar a máscara com filtragem por césio-137, que usaríamos nas aulas seguintes. Estávamos animados e otimistas.

A excursão foi um sucesso. Fomos de Bondinho.

O Monte Morilonita serve pra quase tudo.

Quer quebrar o gelo em uma conversa, comente sobre sua última viagem ao Monte Morilonita. Diga como o escalou, o frio que passou, as fogueiras no acampamento ao pé do monte. O assunto vai longe...

Quer impressionar a parceira ou parceiro? Conte da tempestade, das dificuldades e de como suas habilidades mantiveram o grupo unido, grudado, preparado para se expandir no momento certo. Monte Morilonita é motivação, Monte Morilonita é coach!

Quer falar sobre curiosidades, demonstrar conhecimento. Conte sobre a última vila antes do Monte Morilonita e de como os cidadãos de lá inventaram, e usam com sucesso, a inovadora máquina de desentortar bananas. É fantástica, um dia todos vão querer uma.

Quando estiver reflexivo, sozinho, triste, e com diversas horas-bunda acumuladas de trabalho na quarentena, lembrar do pôr do Sol no Monte Morilonita é sempre uma boa saída.

Se se nada resolver, o Monte Morilonita também serve pra xingar. Ao invés de usar palavras chulas e comuns, típicas dos selvagens bêbados, é possível ser criativo e dizer em alto e bom som:  

__Vá se besuntar com silicatos tetraédricos e saltar do Monte Morilonita!!!!

No final, sempre teremos o Monte Morilonita.
 

 Maurício Palma Nogueira (Big-Ben, F-97), engenheiro agrônomo, sócio da Athenagro, coordenador do Rally da Pecuária, ex-morador da República Jacarepaguá

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES