Blog Esalqueanos

Impacto na Agricultura (Hulq, F99)

21/04/2021 - Por marco lorenzzo cunali ripoli
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

442 views 1 Gostei 1 Não gostei

A Agricultura, empresas de processamento e de varejo relacionados são reconhecidas como essenciais devido ao papel essencial que o setor desempenha no dia atendendo às necessidades mais vitais da sociedade e oferece proteção contra interrupções desnecessárias no serviço que o setor presta.   O potencial de interrupção significativa nas atividades do setor não pode ser ignorado e faz-se necessário discutir questões que podem afetar a Agricultura e o setor alimentício como um todo.

A disponibilidade de mão-de-obra representa uma fonte potencial de ruptura que poderia afetar vários setores da economia agrícola.  Os problemas trabalhistas podem afetar tanto a produção em nível agrícola, mas também os principais parceiros da cadeia de suprimentos, como a indústria de transporte, processadores e varejistas.  A interrupção das atividades de processamento pode ser particularmente disruptiva, com efeitos que afetam os produtores de commodities e consumidores finais.

Importante ressaltar que o COVID-19 não é uma doença transmitida por nenhum tipo de alimentos.  Esta pandemia não implica em quaisquer questões diretas no que tange segurança alimentar para os consumidores e, assim, as interrupções no setor – caso ocorram – não virão de questões relacionadas aos produtos agrícolas e alimentos, por si só, mas sim dos desafios relacionados ao COVID-19 às cadeias de suprimentos.

Estamos notando de forma mais aparente alguns dos efeitos do COVID-19 como a desaceleração econômica impactou de imediato os preços da energia e as taxas de juros.  No curto prazo, isso beneficia um amplo segmento da economia agrícola, reduzindo os custos de produção, mas por outro lado prevê um potencial declínio nos mercados de commodities (e financeiros) à medida que a crise econômica global reduz a demanda de produtos.

Compreender os impactos desta desaceleração para setores de commodities é fundamental para formular respostas mais eficazes, especialmente do lado político, ajudando os diversos setores da economia:  proteína animal, grãos, governamental e, inclusive, turismo.

Uma possível recessão resultante do COVID-19 resultaria em ajustes adicionais a um sistema de fornecimento funcional de alimentos, onde ocorrerão alterações na renda dos consumidores, que por sua vez afetam a demanda alimentar e mudanças globais na demanda e taxas de câmbio podem alterar os fluxos comerciais agrícolas.  

Disponibilidade de crédito também influencia em toda a cadeia de suprimentos, inclusive agrícola.  Estas e outras implicações de uma recessão devem ser monitoradas e avaliadas de perto para garantir respostas políticas oportunas e eficazes.

O Agro não para!

 

Marco Lorenzzo Cunali Ripoli, Ph.D. é Engenheiro Agrônomo e Mestre em Máquinas Agrícolas pela ESALQ-USP e Doutor em Energia na Agricultura pela UNESP, executivo, disruptor, multiempreendedor, inovador e mentor. Proprietário da BIOENERGY Consultoria, Agri-REX eventos e investidor em empresas.  Acesse www.marcoripoli.com

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES