Blog Esalqueanos

Homenagem a AESP...

28/10/2022 - Por fabiana traldi janssen
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

1390 views 26 Gostei 0 Não gostei

Em São Paulo somos nômades: vamos na Vila Madalena, Jardins, Itaim... tivemos ótimos encontros na Feed, no Aurora e o último de agosto, foi no Pasquim...

Escolhemos a data, começamos a lista, para nós não tem tempo ruim.

Vamos onde o pessoal se animar, sabemos que aqueles 15 ou 20, se tiver alagamento, pegarão uma canoa mas não vão faltar.

 

Em nosso eclético grupo de whats app, repleto de diálogos inteligentes e bastante diversão, sempre somos advertidos: bixo não acha nada e doutor tem sempre razão.

Interagimos com pessoas que encontrávamos diariamente no RUCA ´s, nas cervejadas, na Rua do Porto, na BO.

 Nas quintas-feiras, a Croco ou a Dandy... de vez em quando um forró...

 

Todos mergulhamos no laguinho do prédio central.

E caminhamos pelas ruas de Piracicaba com um chapéu de palha na cabeça, uma moda sazonal.

Conhecemos os 3 mandamentos, a Ode a ESALQ e o Hino do Agricolão.

Hoje sabemos a importância das brincadeiras acadêmicas para esta nossa conexão. 

 

Apresentação de joelhos, o chapéu assinado, tomávamos ralo e pegávamos ração.

Aglomerados com nossos colegas sob a mesa, para sair ali debaixo, precisávamos pedir permissão.

Fazíamos isto respeitando a hierarquia, de cada doutor tínhamos que saber o nome e a que turma ele pertencia.

 

Um esforço coletivo... conhecer o máximo de colegas, bixos e doutores sempre foi essencial. Missão cumprida, queridos esalqueanos, essa união é o nosso maior diferencial.

Nos diziam que éramos pedras brutas e deveríamos ser lapidados.

Trabalho feito com primor... muitas mentes brilhantes refletem o excelente resultado.

 

Obrigada a ESALQ, aos nossos professores, pelas lições, ensinamentos e pelas diversas oportunidades em nossa carreira.

Mesmo para quem tomou outros rumos, tenho certeza que esta Escola foi uma escolha certeira.

 

Parabéns a ADEALQ, a AESP e todas as associações regionais por serem esta importante ferramenta de entrosamento e ligação. Vocês permitem que a festa continue, mesmo depois da graduação.

Ganhamos uma máquina do tempo que nos permite retornar quando sentimos saudade.

E assim desfrutamos novamente de nossos lindos prédios, jardins e destas valiosas amizades.

 

Voltamos a ser aquele bixo que ao final do semestre apresentou um canteiro sem vegetação.

Não sei se o problema foram os desafios do campo... se a falta de chuva afetou a plantação.

Como o caçador de louva-deuses, percevejos e mariposas preparando o insetário.

Ou nas vésperas da entrega do trabalho, recebendo o apoio de algum visionário. 

 

Nos empenhávamos nos estudos vendo o flamboyant florescer. De química, cálculo e estatística não queríamos mais padecer.

Nem todos andamos de bonde, mas juízo faltou aos montes.

Com fervor ou com limão, festas e churrascos, sempre com entusiasmo e animação.

 

Hoje com orgulho e gratidão, saudamos Luiz de Queiroz nosso grande anfitrião.

No comércio, na indústria, nos campos e cafezais, mantemos o nosso juramento, seguimos com os nossos ideais.

E quando a pátria amada precisa desta agricolada, servimos com competência e sabedoria a nossa terra abençoada.

 

Nós esalqueanos não somos ovelhas desgarradas, mas nogueiras arraigadas... nossos frutos vão longe, mas um pedacinho de nós permanece sempre nos arredores daquele gramadão.

PUBLIQUE NO BLOG!