Blog Esalqueanos

Glorificando a terra (Vavá F66)

02/02/2017 - Por evaristo marzabal neves
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

6997 views 0 Gostei 0 Não gostei

Glorificando a Terra

Evaristo Marzabal Neves F-66

(Mensagem oração na Cerimonia de Ação de Graças, Salão Nobre, 24/01/09, 11h, F-2008, Prof. Evaristo M.Neves, Prof. Homenageado, falando pela Engenharia Agronômica)

 

A temática foi: Graças pela diversidade de talentos e para o curso de Engenharia Agronômica coube: Graças pelo dom e vocação para a produção de alimentos e fibras, evocada pela aluna Thais Dona Pinhati (formanda) e, a seguir, pela minha mensagem:

 

E Deus criou o mundo. Deu vida aos seres animais e vegetais;

porém, para a procriação, subsistência e crescimento dos seres não bastava dar-lhes vida.

Seria preciso saciar a sede; então, agraciou-os com água.

Porém, para a sobrevivência das espécies, só a água não era suficiente; era preciso ainda alimentá-los.

E presenteou-os com a terra, a maior dádiva divina que as espécies receberam, pois além de armazenar água saciaria a fome com a produção de alimentos.

O ser humano, no tempo, geraria o trabalho e o capital, mas jamais criaria a terra que fora o presente terreno de Deus, base para a sustentação e manutenção das espécies.

E como casar o espírito celeste com o terreno?

Uma lenda na antiga Roma narra que esta união seria feita por uma deusa: deusa Ceres, a deusa maternal da terra.

A raiz de seu nome, antiga força da vegetação, significa brotar e, com isso, o milagre da produção.

A graça divina espalhada e esparramada na terra saciava com seus produtos, rebentos de seu seio o povo faminto.

E esta deusa permanece entre nós, em nosso hino:

vem inspirar Deusa Ceres,

os filhos da Gloriosa,

que partem pelo Brasil,

a propalar de norte a sul

cumprindo missão vitoriosa

 

Plantar (na terra), criar (na terra) e conservar (a terra)

A ESALQ existe p´ra ensinar

Cumprindo missão vitoriosa

 

Saciar a fome vem da força terrena, força espiritual que emana do seio da terra.

Do útero da terra nasce e brota a semente, prato cheio, fome zero:

 

Debulhar o trigo

Recolher cada bago do trigo

Forjar no trigo o milagre do pão

E se fartar de pão

 

Afagar a terra

Conhecer os desejos da terra

Cio da terra, a propícia estação

E fecundar o chão

 

Fecundar o chão é aproximar a dádiva divina à graça terrena da vida.

É a missão da terra. E, qual é nossa missão, forjada na terra?

È conservá-la, preserva-la e manejá-la racionalmente e, desta forma, produzir alimentos, alimentos, alimentos... indefinidamente.

Sair pelo mundo sem guerra e levando a bandeira da escola na mão por estes rincões afora, ensinar que plantar nesta terra é lutar pela grande nação.

Bendita terra, dádiva divina.

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES