Blog Esalqueanos

É o amor que faz sofrer ou é a maneira como você idealiza o amor? (Dema; F05)

04/10/2022 - Por rodrigo pazzinatto de almeida leite
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

456 views 5 Gostei 0 Não gostei

Muitas pessoas sofrem por amor. Uma pergunta que gosto de fazer é: será que é o amor que faz sofrer ou é a maneira como você idealiza o amor?
 

A idealização do amor está no cerne do que é conhecido como amor romântico e traz consigo a ideia de que o outro surge na sua vida para te completar. Ou seja, é o imaginário do príncipe que vai curar todos os afetos mal resolvidos com os quais evitamos lidar durante a vida.
 

Parece uma carga muito grande a se colocar no outro. Como se o outro fosse capaz de suprir suas necessidades de atenção, afeto, sexo e segurança e por aí vai.  Esquecemos-nos que somos seres de falta e que o vazio está na nossa constituição enquanto existência.
 

A ideia que fica na fantasia das pessoas é que sofremos por amor e que o amor faz sofrer, mas será que tem que ser assim? O amor é um sentimento bom, que deveria trazer sensações agradáveis como aquela que sentimos quando apreciamos um mirante a beira do mar. Ou ainda aquele sentimento de paz que transborda de tão grande que não cabe dentro da gente. O amor é como poesia, se explicar muito perde o sentido porque a racionalidade entra em jogo e a sensação vai para o escanteio.

 

O amor pode preencher a falta que você sente sim. Mas é bom ter em mente que duas pessoas inteiras se machucam menos do que duas metades. Não seria egoísmo da sua parte exigir do outro que complete uma falta que é sua?

 

Não somos educados para o amor. Para amar de maneira plena é importante refletir sobre como temos lidado com esse sentimento tão nobre. Será que o amor atravessa nossas ações diárias?

 

Às vezes é necessário resetar alguns aprendizados para que se faça valer o ser humano que está aí dentro cheio de amor, mas com múltiplas camadas que te impedem de enxergar a vida com mais transparência e os pés no chão.

 

Convido a conhecerem minha página no Instragram @rodrigopazzinatto.psi

É um lugar onde falo de relacionamentos, sexualidade e outros assuntos da psicologia.


Abraços esalqueanos

Dema (F05) - ex-morador da República Xapadão

Rodrigo Pazzinatto de Almeida Leite

Psicólogo, palestrante, escritor e, claro, Engenheiro Florestal. 

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES