Blog Esalqueanos

Carta Aberta dos Vírus à Humanidade (Rapunzel; F98)

15/04/2020 - Por rubens de miranda benini
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

1585 views 14 Gostei 0 Não gostei

"Planeta Terra, 2020


Estimados seres humanos,


eu me chamo Siva, mas vossa senhoria me conhece como vírus. O mais famoso de minha linhagem, bastante em pauta na mídia atual, foi batizado por vocês por: Covid-19.


Venho por meio desta, respeitosamente, colocar em palavras as mensagens que temos, eu e meus parentes, tentado levar a vocês por meio de linguagens figuradas e parábolas, mas infelizmente não tem surtido o efeito desejado.


Inicialmente, quero dizer que, ao contrário do que vocês imaginam, não estamos e nem desejamos estar em guerra contra os seres humanos. Na verdade, sem vocês não conseguiríamos ter o crescimento populacional que almejamos. Gostaríamos de viver em harmonia, mas essa me parece uma palavra de difícil entendimento à sua espécie.


Para nós vírus, é óbvio que tudo no planeta se relaciona, tudo está interligado. Veja só, somos velhos conhecidos. Vocês tinham conhecimento de nosso paradeiro original, sabiam dos riscos de que se diminuíssem nossos hábitats e hospedeiros naturais, iríamos nos adaptar e buscar outros.


Obviamente, vamos nos adaptar a novas moradias a novos meios de sobrevivência e então, encontramos trilhões e trilhões de células humanas, disponíveis para serem nossas novas hospedagens e garantia de vida ao mesmo tempo, afinal, vocês são quase 8 bilhões no planeta e há pontos de aglomeração, chamados de grandes cidades, que facilitam muito nosso trabalho. Agradecemos muito por isso.


Desculpem, mas quero expressar aqui, que não chegamos de repente, há tempo que temos avisado que em breve faríamos uma visita. Aliás, muitos de seus cientistas e pesquisadores os avisaram. Seus governantes não deram ouvidos.


Bom, agora que aqui estamos, percebemos que nossas mensagens não têm sido corretamente captadas por vossa senhoria. Temos dificuldade de falar. Na verdade, para alguns de vocês, nem somos considerados seres vivos. Por sorte, podemos nos expressar aqui, nesta carta.


Além da falta de respeito à ciência, já comentado, notamos também que em algum momento da evolução de sua espécie, por alguma razão que não compreendemos, vocês começaram a valorizar coisas sem o menor sentido, ao menos para nós. Sempre nos questionamos como podem comer animais crus, mesmo com risco de nos contrair. Como podem destruir nossas casas naturais, mesmo sabendo que nós não iremos desaparecer? E sim, vamos encontrar novas casa para morar, como vocês.


Como vocês podem gastar horas e horas em deslocamento, sabendo que a vida é tão curta? Como podem viver tão aglomerados e saber que se tornam alvos tão fáceis? Como podem imaginar que a única forma de ser felizes e desenvolvidos é esgotando, poluindo e destruindo todos os recursos de sua casa, seu planeta? Poxa, acabam com tudo, ar, terra e água. Claro, que eu e meus amigos iremos nos manifestar!


Para nós é tão evidente que o universo é formado de padrões. Por exemplo, as coisas são organizadas de forma similar. Reparem que um ser vivo, complexo como vocês, é formado por órgãos e sistemas que foram baseados na organização de uma única célula, que tem organelas específicas, cada qual com sua função. Algumas servem para captar e digerir alimentos, outras para se defender de intrusos (como nós) e outras para respirar. Aliás, tenho que ressaltar que meu local preferido são suas células respiratórias.


Estou falando sobre padrões porque, assim como as células e órgãos mais complexos são constituídos por organelas com distintas funções, a maneira com que vocês seres humanos se organizam, tende a imitar e reproduzir esses padrões. Observem: vocês têm sistemas de defesa, sistema de saúde, sistema de abastecimento. Mas, ao contrário dos organismos vivos, os sistemas inventados pelos humanos não me parecem funcionar muito bem. Talvez porque o sistema que vocês desenvolveram para imitar o cérebro (governos), e que deveria ser o tomador de decisões, não toma ou não acerta nas decisões mais eficientes e justas.


Por exemplo, uma célula ou um sistema sabe que não pode gastar muita energia em defesa, caso contrário faltará energia e recursos para outras atividades vitais. As defesas (seus exércitos), ou glóbulos brancos, deveriam ser acionadas, somente em momentos necessários. Caso contrário, outros sistemas importantes serão afetados, haverá detrimento dos sistemas circulatório, digestório e até mesmo do sistema nervoso, que faz a devida comunicação entre todos os distintos sistemas.


Em outras palavras, como podem os seres humanos gastarem tanta energia e recurso em defesa (armas), quando deveriam ter empregado recursos em educação, conhecimento, ciência? Isso para nós é tão claro quanto os brônquios de não fumantes.


Não quero me prolongar muito, afinal sei que muitos de seus tomadores de decisão têm certa preguiça em ler, portanto, além das mensagens e reflexões acima, coloco aqui mais alguns outros pontos que considero importante: vejam como um ser simples como nós pode ser eficiente; notem que apenas uma pessoa pode, sim, mudar o mundo (haja vista o primeiro ser humano que nos abrigou); estamos mostrando que não há espaço para o velho. Já passou da hora de vocês se reinventarem. Como isso está demorando muito, nós resolvemos aparecer, e mesmo parecendo que viemos apenas destruir e gerar o caos, viemos para transformar.


Escutem seus cientistas. Conservem e recuperem seus hábitats naturais, repensem sua maneira de consumo e ocupação, revejam seus hábitos. Caso contrário, meus primos devem chegar em breve.


Essa não é uma carta de amor, mas preciso terminá-la expressando que sem você eu não vivo.


Cordialmente,


Siva"


Rubens Benini (Rapunzel; F98) é Engenheiro Florestal e mestre em Ciências da Engenharia Ambiental pela Universidade de São Paulo, Ex Morador da República DISBWM

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES