Blog Esalqueanos

Água na hora certa (Hulq, F-99)

11/02/2021 - Por marco lorenzzo cunali ripoli
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

324 views 2 Gostei 0 Não gostei

Apenas 8% da água mundial é utilizada para consumo humano, 22% pela indústria e acreditem 70% é destinada a Agricultura, onde aproximadamente 50% desse valor acaba sendo perdido em processos de irrigação, não revertendo em aumento de produtividade, devido à falta de tecnologias precisas no manejo da água.  

 

A startup Raks Tecnologia Agrícola, localizada no município de São Leopoldo (RS), decidiu criar um sistema que une informações de solo, planta e clima para controle da irrigação. Na parte de solo, desenvolveram um sensor de umidade para que os agricultores consigam saber de forma confiável e precisa o momento certo de acionar a irrigação, além de permitir a adição de novas funcionalidades.  Utilizando-se do princípio físico da “reflectometria no domínio tempo” (TDR) para medir a umidade do solo com o nosso próprio sensor a empresa propõe uma solução bastante eficiente ao mercado.

 

Por muito tempo o agricultor se baseava em tecnologias mais simples, como: análise visual da lavoura (solo e planta), dados climáticos que muitas vejam não são corretamente interpretados e sensores de umidade de solo de baixa precisão e alto custo de aquisição.

 

Este sensor TDR tem se demonstrado a maneira mais simples de medição da umidade de solo existente hoje, pois além de robusto em sua concepção, tem a capacidade de detectar pequenas mudanças de comportamento da umidade do solo. 

 

Os sensores permanecem fixos em campo e são alimentados com energia solar, evitando a necessidade de cabos na lavoura e permitindo a utilização de energia limpa e sustentável, operando em qualquer tipo de solo.  É possível acessar os dados em uma plataforma web e visualizar o teor de umidade do solo e obter informações para a tomada de decisão sobre o momento correto de acionar a irrigação.

 

Segundo informações da própria empresa, em dados médios coletados de seus parceiros e clientes, a tecnologia desenvolvida permite um aumento de 20% na produtividade da lavoura, redução de 25% no consumo de energia elétrica, redução de 25% no consumo de água e, com isso ainda, reduzir o volume de pesticidas utilizados no manejo das pragas.

 

A startup já atende áreas de tabaco, milho e nogueira nos estados da Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e realizou testes nos Estados Unidos, no estado de Illinois, em plantios de milho e soja.

 

Uma outra vantagem deste sistema é que devido a sua simplicidade de montagem não requer o deslocamento de técnicos da empresa até as propriedades rurais.  O próprio produtor rural ou encarregado de forma fácil é capaz de colocar o sistema para operar.

 

Ancorados nos pilares de sustentabilidade, inovação e eficiência, a Raks vem buscando minimizar os problemas encontrados pelo profissional do campo, ajudando a incrementar a produtividade no setor agrícola e reduzir o desperdício de recursos, trabalhando hoje para mudar o amanhã.

 

Acesse e conheça https://raks.com.br

 

O Agro não para!

 

Marco Lorenzzo Cunali Ripoli, Ph.D. é Engenheiro Agrônomo e Mestre em Máquinas Agrícolas pela ESALQ-USP e Doutor em Energia na Agricultura pela UNESP, executivo, disruptor, multiempreendedor, inovador e mentor. Proprietário da BIOENERGY Consultoria, Agri-REX eventos e investidor em empresas.  Acesse www.marcoripoli.com 

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES