Blog Esalqueanos

11 e 12 de junho: relembrando e reverenciando a memória do nosso patrono (DDD; F79)

11/06/2024 - Por alcyon genesio machado junior
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

197 views 3 Gostei 0 Não gostei

Em 03 de junho comemoramos a data de inauguração da nossa Escola. Também neste mês não podemos deixar de lembrar as datas de nascimento (12/06/1849) e morte (11/06/1898) do nosso patrono Luiz de Queiroz.

Referências e reverências aos feitos de Luiz de Queiroz e de sua esposa Ermelinda Ottoni de Souza Queiroz, já foram enaltecidas em textos publicados neste Blog, principalmente pelo Prof. Vavá, além de outros colegas, e também pela palestra proferida pelo professor Jacques Marcovitch, em 03/06/2019: “Da construção do legado aos herdeiros do sonho”.

A intenção em escrever, uma vez mais, sobre este tema, é com o intuito de que as atuais e futuras gerações de Esalqueanos conheçam e sintam orgulho da heroica história do nosso patrono e de sua esposa.

Vivendo numa época de adversidades e incertezas políticas (transição entre monarquia e república) e econômicas, com visão empreendedora à frente do seu tempo, implementou ideias republicanas desenvolvimentistas e pioneiras. Instalou a energia elétrica em Piracicaba antes da maioria das capitais brasileiras, libertou seus escravos antes da lei Áurea e poder-se-ia supor que tivesse ainda mais ideias inovadoras para realizar, mas que não o foram devido à sua morte prematura.

De origem nobre, de família tradicional, filho do Barão de Limeira e neto do Brigadeiro Luiz Antônio, aos 8 anos foi estudar na França e na Suíça, se formando Agrônomo e retornando ao Brasil aos 24 anos, para assumir os negócios do pai, que falecera.  Um dos seus bens era a Fazenda Engenho d'Água, na antiga Vila Nova da Constituição, depois Piracicaba. Projetou fazer uma escola agrícola e, com esse objetivo, em 1889 arrematou em leilão a Fazenda São João da Montanha, com 319 hectares.

Em 1890 foi à Europa e aos EUA, encomendar o projeto arquitetônico para uma Escola Agrícola e Fazenda Modelo, trazendo um professor de Agricultura e dois arquitetos. As obras estavam em andamento, mas Luiz de Queiroz precisava de mais recursos do que dispunha e, então, pediu uma subvenção ao Governo do Estado, que foi recusada. Impossibilitado de dar continuidade ao seu projeto, em novembro de 1892 decidiu doar a Fazenda São João da Montanha ao Governo, na condição de que em 10 anos a Escola estivesse funcionando.

Faleceu em junho de 1898, sem presenciar seu sonho ser realizado, pois somente em junho de 1901 a “Escola Agrícola Prática de Piracicaba” iniciou suas atividades, com a presença dedicada e importância decisiva de Dona Ermelinda, pessoa culta, com os mesmos ideais de seu esposo e que teve a felicidade também de ver a ESALQ se tornar, em janeiro de 1934, uma das unidades pioneiras na fundação da Universidade de São Paulo.

A atitude altruísta de Luiz de Queiroz, sempre apoiado por Dona Ermelinda, ao transformar voluntariamente o que era propriedade de ambos em um bem público, foi um gesto de doação inovador, que só foi reconhecido muito posteriormente.

A importância do legado de Luiz de Queiroz representa muito para Piracicaba, para o País e para o desenvolvimento do ensino, da pesquisa e da extensão, com a formação de milhares de jovens: “os filhos da Gloriosa, que partem pelo Brasil (e pelo mundo), a propalar de norte a sul, cumprindo missão vitoriosa.”

A Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" hoje é reconhecida como o "Templo do Saber e da Ciência Agropecuária do Brasil", posicionando-se em sua área de atuação entre as cinco mais importantes do mundo.

Que o exemplo dessa honrosa história possa inspirar nossos estudantes, homens e mulheres, para que se qualifiquem com foco, dedicação e empenho. Engenheiros Agrônomos, Engenheiros Florestais, Cientistas de Alimentos, Biólogos, Gestores Ambientais, Economistas e Administradores, graduados, mestres e doutores, todos têm a oportunidade de atuar como profissionais de destaque e de realizar com competência algo que seja efetivamente útil e relevante, para deixar como legado para as futuras gerações.

Lembre-se, mesmo à distância ou quando passar pelo campo em frente ao prédio principal, que guarda os restos mortais de Luiz de Queiroz e de Dona Ermelinda, de parar por um instante, reverenciar suas memórias e refletir sobre o que está escrito na icônica pedra: “A Luiz Vicente de Souza Queiroz – O teu monumento é a tua Escola”.

PUBLIQUE NO BLOG!