Acontece ESALQ

Elaboração e desenvolvimento de um e-commerce

11/06/2020 - Por
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

344 views 0 Gostei 0 Não gostei

O embasamento teórico utilizado para redigir o conteúdo em questão foi realizado a partir da metodologia do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para e-commerce.



A gênese e início de um empreendimento, seja qual for seu segmento, apresenta inúmeras dúvidas e incertezas da viabilidade e posição do negócio no mercado. Nesse sentido, os empreendedores se questionam sobre a maneira como atrair clientes, de que forma será feita a venda do produto ou serviço e que estratégias utilizar para a eficiência e otimização da sua empresa.



            Especificamente no caso do comércio eletrônico, há uma dúvida comum, a qual diz respeito a segurança e confiança, relacionada a seleção da plataforma de e-commerce a ser utilizada. Esse questionamento é fundamental para o início e alavancagem do negócio, posto que há diversas possibilidades no mercado.



            Definir a plataforma a ser empregada exige cautela e estudo. Apenas um julgamento com base no preço não é suficiente. A escolha final é resultado de um processo que envolve diversos fatores, diante disso, o suporte ao empreendedor é crucial para execução de um serviço eficiente, de modo que os canais de atendimento possibilitem uma resolução do problema rápida e adequada.



            As formas de pagamento se mostram diferenciais na decisão pela plataforma, sendo que oferecer diferentes meios de quitar os vencimentos auxilia o consumidor. Relacionado ainda à diversificação, possuir diferentes módulos de vendas e estar associado a distintos marketplaces possibilita um aumento nas taxas de vendas.



            Além desses fatores, o desenvolvimento de um layout moderno e adequado ao produto ou serviço ofertado, interfere na experiência do cliente ao acessar a plataforma e afeta na decisão de compra ou não. Vinculado a esses itens do procedimento de escolha da interface, o sistema de gestão dos dados integrados entre todas as etapas do empreendimento é fundamental para o progresso de um processo que constitui informação, verificando os pontos a serem corrigidos e aqueles que devem ser mantidos.



 



 



Condições legais do e-commerce  



            Com relação a legislação aplicada a um empreendimento de e-commerce, esta é constituída pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), o qual não possui elementos específicos para o comércio eletrônico devido a sua criação ocorrer em um período com, praticamente, inexistência de internet; e o Decreto nº 7.962 de 2013, que completou o CDC, se tornando a base para regular o e-commerce no Brasil.



            Especificamente sobre o texto do decreto citado, há o detalhamento de regras, sendo exigível identificação completa do fornecedor e o endereço físico e eletrônico no site; apresentar informações claras e precisas. Além disso, é necessário disponibilizar um resumo, contrato completo do procedimento e uma etapa de confirmação de compra.



            Neste sentido, é de obrigação das empresas de comércio eletrônico os seguintes requisitos:




  • Oferecer em suas páginas, canais de comunicação e serviços de pós-venda e de gerenciamento de entrega de mercadorias;

  • Instruir em seus sites o endereço físico (caso exista) e outras formas de contato;

  • Indicar e discriminar do valor do produto quaisquer taxas adicionais de serviços como, por exemplo, taxas de entrega;

  • Apresentar descrição completa e detalhada dos produtos;

  • Garantir o direito de arrependimento do consumidor em um prazo de sete dias úteis, como previsto no Código de Defesa do Consumidor;

  • Informar corretamente os dados sobre o produto, de modo que quem informar incorretamente estes dados deverá ressarcir o cliente, devolvendo todo o dinheiro investido na mercadoria.



Logística envolvida



            Logística é um tema desafiador no segmento de comércio eletrônico, visto que inúmeros consumidores possuem experiências mal sucedidas para relatar. Com isso, enviar produtos com defeitos, não enviar o pedido ou enviar itens por engano, são alguns dos problemas os quais acabam comprometendo a imagem da empresa.



            Diante desse cenário, a criação de um e-commerce, passa por um planejamento detalhado com atenção especial para as etapas do processo de venda no ambiente virtual, visando otimização e controle logístico. Através dessa metodologia há uma segmentação entre: preparação do pedido, procedimento do pedido, confirmação do pedido e entrega.



            Com relação à preparação do pedido, é a etapa na qual o consumidor identifica a mercadoria, passado esse ponto há um processo de adquirir informações para a decisão de compra, realizar a transação financeira e passar o pedido ao site. Essas etapas são automatizadas e realizadas pelo sistema, por isso a importância de uma plataforma dinâmica e eficiente, contendo todos os esclarecimentos necessários para o cliente.



            A respeito do processamento do pedido, seu desenvolvimento ocorre com base no pedido efetuado pelo cliente, é de responsabilidade da empresa e das entidades envolvidas a função de analisar os dados do procedimento, organizar e confirmar o pedido para que, posteriormente, seja averiguado pelo financeiro.



            A confirmação do pedido é a etapa na qual a empresa começa a atuar de maneira mais prática. Com a questão financeira resolvida, é separada a mercadoria junto ao fornecedor, feita a embalagem, lançamento de documentação e nota fiscal e destinação à transportadora.



            Como última etapa neste ciclo, há a entrega, realizando o envio ao destino, nesse caso é possível oferecer ao consumidor o rastreamento de seu produto adquirido, se trata de um mecanismo interessante, tanto para o cliente como para a empresa, pois ambos possuem a real localização do produto.



Habilidades essenciais



            Na composição de um e-commerce, diferentes fatores e agentes interferem tanto na gestão e operacionalidade interna, quanto na parte de relacionamento com clientes e posição perante o mercado. Nesse sentido, as ferramentas para ofertar seu produto ou serviço precisam ser bem eficientes e dinâmicas, além de que o conhecimento por parte do empreendedor sobre a funcionalidade dos métodos é fundamental.



            Diante disso, são apresentadas a seguir bases para elevar as chances de sucesso no negócio:




  • Conheça o mercado digital sabendo qual é o perfil das empresas e dos consumidores. Isso é importante para ter uma noção clara de como atuar e do que esperar;




  • Escolha o nicho de mercado que será atendido, com a possibilidade de identificar as diversas oportunidades de atuação que o comércio eletrônico proporciona para poder analisar quais são os segmentos mais rentáveis no meio virtual;

  • Disponha o site, escolha a tecnologia da loja online e crie um plano de negócios;

  • Conheça os aspectos legais e como funcionam os impostos específicos das vendas virtuais;

  • Possuir conhecimento sobre os meios de pagamento do comércio eletrônico para proporcionar vendas com segurança;

  • Construa sua loja virtual utilizando dicas sobre layout, cores, usabilidade e outras questões sobre design;

  • Saiba o que o cliente deseja e como se comporta;

  • Conheça as estratégias de marketing e os canais de divulgação online, como as redes sociais. Você precisará impulsionar a visibilidade do seu negócio e dos seus produtos para gerar mais faturamento;

  • Procure entender sobre logística e estoque no e-commerce. Assim, você conseguirá disponibilizar ao cliente uma entrega adequada do produto e lidar com as questões pós-venda.



REFERÊNCIAS



SEBRAE. Aspectos legais do e-commerce. São Paulo, 2013. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/bis/aspectos-legais-do-e-commerce,1a37e402b41f7410VgnVCM1000003b74010aRCRD. Acesso em: 10 maio 2020.



SEBRAE. Descubra como uma boa logística pode impactar o seu e-commerce. São Paulo, 2011. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/sebraeaz/logistica-no-e-commerce-entregar-o-produto-no-prazo-e-fundamental,685f55a4873c4410VgnVCM1000003b74010aRCRD. Acesso em: 04 maio 2020.



SEBRAE. Entenda como funciona a legislação do comércio eletrônico. São Pulo, 2013. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/sebraeaz/fique-por-dentro-da-legislacao-do-e-commerce,cc188def4dab4410VgnVCM2000003c74010aRCRD. Acesso em: 10 maio 2020.



SEBRAE. Novas regras para o comércio eletrônico e sites de compra coletiva. São Paulo, 2013. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/novas-regras-para-o-comercio-eletronico-e-sites-de-compra-coletiva,e701a5d3902e2410VgnVCM100000b272010aRCRD. Acesso em: 09 out. 2020.



SEBRAE. Plataforma de e-commerce: como escolher. São Paulo, 2013. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/artigosInovacao/plataforma-de-e-commerce-como-escolher,ab8a59efc9ba1510VgnVCM1000004c00210aRCRD. Acesso em: 10 maio 2020.



 



Autor: Luis Felipe Peruca Speranza. ADECA Agronegócios.



PUBLICIDADE
APOIADORES