Acontece ESALQ

A Renovação Esalqueana - AAALQ (Femili)

29/05/2015 - Por
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

7658 views 0 Gostei 0 Não gostei

Se
a ESALQ/USP é uma Escola de tradição e mérito em ensino e difusão do
conhecimento, não tem sido diferente também nos esportes. A nova legião de
esalqueanos que aspira vencer tem igualmente mostrado empenho e dedicação fora
das salas de aula e laboratórios.



São
algumas horas semanais que o estudante se desprende do ambiente de estudo e
leva consigo todo a determinação para treinar, com o objetivo de “vestir a
camisa” da Universidade que representa.



Não
é fácil para nenhum aluno administrar o tempo entre graduação, esporte e outras
responsabilidades durante os semestres, todos sabemos, mas quando o atleta tem
em mente o papel da prática esportiva na vivência universitária, seja para ter
a experiência de viajar com uma equipe e conhecer novos ambientes e pessoas,
seja para bater recordes ou deixar uma marca na história da Universidade,  todo o esforço do estudante não é visto como
sacrifício, mas sim como investimento.



A
nova geração conseguiu ou vem estabelecendo como meta, não “bater” o recorde
das gerações passadas, mas mostrar que a história de conquistas vem se
renovando a cada ano.



Diversos exemplos têm mostrado essa realidade de renovação e
sucessos: no Handebol, Felipe Avilelis foi convocado para integrar a LAAUSP
(Liga das Atléticas Acadêmicas da USP), assim como no Basquete, 
Eduardo Abramides e Enrico Vecchioli.



Outra
conquista foi no Atletismo: ao comparar os tempos dos atletas esalqueanos
atuais com os ex-alunos da Escola, vemos uma evolução muito significativa e
empolgante.



No
revezamento 4x100m masculino, a equipe de 2014 mostrou a melhor marca da
história da ESALQ, completando a prova em 45 segundos e 95 centésimos, no
InterUSP, com os atletas Murilo Morales (Estreliña), Noel Mendes (Dusaco),
Maurice Scaloppi (Guará) e Aquian Felício (Clixê).

A1.jpg



No
revezamento feminino 4x100m, o primeiro lugar é de 1994, no InterUSP, com
Bárbara, Mariana, Shenia e Elisa, com a marca de 58 segundos e 7 centésimos, e
no segundo lugar, este ano, no TUNA 3 com 59 segundos e 16 centésimos, as
atletas Isabella Condotta (Gueitoreid), MaisQDólar, Laila Vera Fett (Femili) e
Rivotril.

A2.jpg



Nos
100m feminino, o recorde ainda é de 1994, com Elise Shigeoka (Sujinha), no
tempo de 13 segundos e 4 centésimos, no InterUSP. Já o segundo lugar é de 2015,
no TUNA (Torneio Universitário de Atletismo) 3, com 14 segundos e 50
centésimos, da atleta Gabriela Rosalini (Rivotril)

A5rivotril.jpg



Nos
100m masculino, a geração atual vem “voando”: Clixê com 10 segundos e 62
centésimos e Dusaco com 11 segundos e 43 centésimos, ambos em 2014, o primeiro
no TUNA 3 e o segundo no TAI (Torneio de Atletismo do Interior).

A4 dusaco.jpg



Nos
400m masculino, o melhor tempo é do Duilio Braga (Mala) com 50 segundos e o
segundo lugar é o Dusaco, no InterUSP 2014, com 52 segundos e 96 centésimos



 Nos
400m feminino o recorde é da mesma Elisa, no InterUSP de 1994, com 1
minuto, 4 segundos e 4 centésimos. O segundo lugar é de 2015, da Rivotril, com
1 minuto, 7 segundos e 73 centésimos, no TUNA 3.



Nos 1500m masculino, a melhor marca é do Guará, no TUNA 3 em
2014, com 4 minutos, 08 segundos e 85 centésimos e o segundo lugar, no TUNA 3
desse ano, com Carlos Henrique Almeida (Tornera) no tempo de 4 minutos, 49
segundos e 77 centésimos.

A6tornera.jpg



No salto em distância feminino, Juliana Romeiro (MaisQDólar)
quebrou o recorde da Elisa (4 metros e 55 centímetro), este ano, no TUNA 3, com
a distância de 4 metros e 56 centímetros.



 Laila Oliveira (Femili) é aluna do curso de Engenharia Agronômica, responsável pela área de comunicação da AAALQ e moradora da Republica Cupido





PUBLICIDADE
APOIADORES